Historial de Esgueira

No reinado de D. João III houve uma remodelação da divisão territorial, criando-se novas comarcas, entre as quais a de Esgueira, a20 de Dezembro de 1533, constituída por 31 vilas, 10 concelhos e 1 couto. Em1755 foi restaurada a comarca de Esgueira, passando então a ser composta por 27vilas, 1 concelho e 1 couto. A partir desta altura foi decaindo, na medida em que a linha de maré se afastava do seu Outeiro. Não é de estranhar, portanto, que, na remodelação administrativa do País em 1836, também o seu concelho fosse extinto e fosse incorporado em Aveiro.

Outeiro é o nome do local onde ter-se-ão fixado os primeiros habitantes de Esgueira.

Junto à linha de água, e sobranceiro a esta, terá sido daqui que os “Bicudos” de eras passadas viram o mar recuar e dar origem à laguna de Aveiro com a sua densa rede de canais e ilhotas.

ForalmanuelinoAcamparam no Outeiro da Ribeira
E dormiram em choupanas primitivas,
Sonhando uma quimera verdadeira,
Restaurando o corpo de fadigas.
Mas logo ao acordar viram ária
Que os encantou, prometendo a fortuna,
Por eles procurada noite e dia.
E o arrais dessa companha forte e una
Ouviu a voz do Outeiro que dizia:
-Fiquem! Tem vosso maná nesta laguna!
in “Esgueira – Aldeia medieva, suas raízes e origens”, José Gonçalves Venâncio.
Acerca do topónimo existem várias versões entre as quais se destacam a do Monsenhor João Gaspar, em que Iscaria significaria Outeiro, elevação rochosa sobranceira à Ribeira (local onde está implantado o actual Pavilhão do Clube do Povo de Esgueira) – antigo Parque do Outeiro.Mas segundo Artur Leite, estudioso da história de Esgueira, teria origem na palavra celta iasg, nome de um peixe, ou iasgar ou eisgar, nome do pescador. Os tês símbolos consagrados da autonomia administrativa de uma povoação eram, desde tempos remotos, o foral, o selo concelhio e o pelourinho.

Os ornatos do antigo brasão da Vila de Esgueira são os que constam no seu antigo e famoso selo, em latão, que se presume ser coevo do foral manuelino, assim como o seu Pelourinho, da primeira metade do século XVIII, símbolos da antiga importância e regalias municipais de Esgueira.

Ainda sobre o famoso Selo de Esgueira, diz Bartolomeu Conde: “Povoação antiquíssima, situada na antiga linha da Costa, Esgueira foi Comarca até 11/04/1759 e Concelho até 6/11/1836, sendo hoje uma Freguesia da Cidade de Aveiro. Centro de grande poder e influência, Esgueira foi distinguida com a Comenda da Ordem de Cristo.